27/06/10

Divulgamos Jorge Cerqueira


 Fábrica de Braço de Prata

Marionetas de Jorge cerqueira
Até ao dia 30. Não percam!

Unima portugal na Holanda

O centro nacional da UNIMA esteve presente no congresso mundial da UNIão Internacional da MArioneta na Holanda na cidade de Dordrecht que decorreu de 21 a 24 de Junho de 2010. A delegação de Portugal fez-se representar por dois delegados, José Gil (Presidente da Direcção) e Nuno Pinto (Presidente da Mesa da Assembleia Geral) ambos com direito a voto no congresso.


Durante 4 dias mais de 100 delegados de 90 paises estiveram a trabalhar juntos sobre vários assuntos relacionados com a arte da marioneta.

O centro nacional da UNIMA foi apresentado ao congresso no primeiro dia de trabalhos pelo presidente da UNIMA Internacional o Sr. Dadi Pudumjee da India e pelo Secretário - Geral o Sr. Jaques Trudeau do Canada, no ultimo dia juntamente com os outros novos centros a nossa delegação fez perante o congresso a apresentação da UNIMA Portugal explicando o seu trabalho no passado no presente e projectos para o futuro, sendo bastante aplaudida e apoiada por vários centros nacionais presentes no congresso. o proximo congresso mundial da UNIMA é na China em 2012 na cidade de Chengdu.

Brevemente irá ser publicado o relatório detalhado da presença no congresso da UNIMA Portugal na página web www.unimaportugal.com



o que é a UNIMA? http://www.unimaportugal.com/o-que-e-a-unima/historia/UNIMA Portugal? http://www.unimaportugal.com/unima-portugal-2



mais informação sobre o congresso em www.poppentheaterfestival.nl



José Gil

(Presidente da Direcção)



na foto de esquerda para a direita José Gil (Presidente da UNIMA Portugal), Dadi Pudumjee (Presidente da UNIMA Internacional), Jaques Trudeau (Secretário-Geral UNIMA Internacional), Nuno Pinto (Presidente da Assembleia Geral - UNIMA Portugal)

26/06/10

DG Artes Notícias

O Ministério da Cultura está ciente do papel e da importância dos apoios do Estado na promoção da democratização da cultura, incentivando e assegurando o acesso dos cidadãos à fruição e criação cultural, tal como estabelece a Constituição Portuguesa.

Este papel essencial na actividade cultural tem que ser desenvolvido no quadro de uma gestão responsável dos recursos existentes, das verbas disponíveis e atento ao cenário económico nacional e internacional.

No quadro da actual conjuntura económica-financeira de contenção orçamental nacional, foram decididas várias medidas extraordinárias em múltiplas áreas de actividade da sociedade portuguesa para garantir a consolidação das finanças públicas, num esforço solidário nacional que se impõe a todos os portugueses, no qual a cultura obviamente se insere.

A aplicação de uma cativação de 20% em todos os PIDDACs (Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central) de todos os Ministérios é uma destas medidas. Aliás, a natureza e o impacto destas medidas não se restringe ao plano nacional, foram tomadas medidas similares na maioria dos outros países da Europa dos 27.

O empenho para a consolidação das finanças públicas é pedido a todos os cidadãos, sem excepção, e necessariamente, ao sector cultural também é solicitado um esforço suplementar, muito embora reconheça as dificuldades endémicas associadas a esta área, situação que neste início de legislatura nos preparávamos para consolidar.

Ciente das consequências deste esforço para os agentes culturais independentes, o Ministério da Cultura está a proceder a um redireccionamento de verbas de outros projectos, para minorar o impacto destas medidas de contenção na actividade cultural independente.

A redução de 10% em compromissos já assumidos, a gestão flexível dos serviços e organismos do Ministério e o redireccionamento de verbas, irão contribuir para reduzir o impacto da actual conjuntura económica-financeira no sector cultural, no seu todo, evitando penalizações casuísticas e impondo um esforço comum e solidário entre pares.

Gabinete da Ministra

A aplicação de uma redução de 10%, em vez dos 20% cativos, permite, não escamoteando as inúmeras dificuldades que certamente coloca, não inviabilizar a realização das actividades em curso, apenas as pode reduzir nesta percentagem. Obrigará, no entanto, que as entidades culturais procurem executar os seus orçamentos e as suas programações em conformidade e coerência com a situação económica actual.

Especificamente, sobre o atraso na distribuição dos apoios, este deve-se ao facto de o ano de 2010 ser atípico por motivos de calendário legislativo inultrapassáveis, que levaram à aprovação do Orçamento do Estado vários meses mais tarde do que o habitual. A DGARTES, em concreto, tem estado impedida de contratualizar os apoios, aguardando pela entrada em vigor do Decreto-lei de Execução Orçamental, que
entretanto foi publicado na passada 6.ª feira. Este serviço está agora em condições de dar seguimento aos resultados dos concursos.

Para os casos concretos que conduzam à inviabilização de projectos ou extinção de postos de trabalho devido à redução de 10% nos apoios, o Ministério da Cultura manifesta-se disponível, dentro dos recursos existentes, para analisar e procurar soluções, caso a caso.

Há, ainda, que sublinhar, que pode haver descativação de verbas, dependendo do comportamento da economia. Nesse caso, seriam repostos os valores retidos, na proporção das descativações.

Lamentando a situação, e solidarizando-me, quer com o nosso país, quer com os agentes culturais que enriquecem o nosso tecido cultural com a sua actividade,

Com os melhores cumprimentos,

A MINISTRA DA CULTURA

Gabriela Canavilhas

25/06/10

FUNIL - Ficha Artística

Ficha artística


Direcção artística e dramaturgia

Clara Ribeiro

Marionetas

enVide neFelibata

Cenografia

Marta Fernandes da Silva

Coordenação de movimento

Patrícia Costa

Interpretação

Alexandre Sá
Clara Ribeiro

Filipa Alexandre
Desenho de luz

José Carlos Machado
Música cénica

Hugo Morango
Figurinos

Filipa Alexandre
Adereços

enVide neFelibata

Marta Fernandes da Silva
Adereços em couro

José Carlos Machado
Design gráfico

Patrícia Costa

Apoio

Hilla Väyrynen

Pedro Waciel


Produção

Filipa Alexandre

Agradecimentos

Florbela Ferreira

24/06/10

Divulgamos um blog a acompanhar!

http://josequeiroga.blogspot.com/
José Queiroga

Divulgamos formação na Póvoa de Lanhoso

O Centro de Criatividade – Póvoa de Lanhoso, projecto da Câmara Municipal, oferece ao público mais jovem (dos 6 anos aos12 anos) uma oportunidade diferente para ocupação dos tempos livres nestas férias (entre os dias 5 e 30 de Julho). Estão abertas as inscrições. Trata-se de um programa com múltiplas actividades artísticas e criativas. Em cada semana haverá um programa diferente com novas actividades: construção de fantoches e marionetas, expressão corporal, dança, hip-hop, modelagem e escultura em barro, música (percussão), construção de contos e histórias, montagem de pequenos espectáculos com bonecos e marionetas, visitas guiadas e animadas a exposições  ao Theatro Club, à Sala de Interpretação do Território, etc. Será, enfim, um mês inteiro de propostas para que os mais pequenos possam, através de actividades artísticas, exercitar a sua criatividade e expressão.Durante todo o dia os participantes serão acompanhados por monitores e assistentes especializados; realizarão diferentes actividades artísticas que pretendem divertir, exercitar a criatividade e, ao mesmo tempo, desenvolver importantes componentes educativas, tais como a concentração, a coordenação motora, o relaxamento, o gosto pela leitura e pelas artes, a comunicação e a sociabilização.As inscrições poderão ser feitas através decentro.criatividade@mun-planhoso.pt ou através de 253 637 418 96 40 91 450.

Divulgamos

O espectáculo “Pequenas Histórias do Coração”, da companhia Thétres de Zygomars, da Bélgica chega ao Teatro Virgínia, em Torres Novas, dia 25 e 26 de Junho, às 10h30 e 11h00, respectivamente. Em cena, “Pequenas Histórias do Coração convida o espectador a mergulhar numa multiplicidade de relações amorosas, fraternais e de amizade” repleta de poemas visuais de sombras e marionetas ligadas pelo fio do amor que de forma envolvente conta a história de três famílias que vivem num edifício com três andares, bem no coração de uma cidade. No primeiro andar vive um menino com o seu pai, um mágico. Acima vive Flora e a sua mãe, grávida de uma menina e no topo, um homem solitário e inquietante. Até que a dado momento, chega um novo morador, uma mão que escreve histórias e que de forma discreta e oculta faz com que cada habitante “se atreva a percorrer o caminho por vezes difícil de dizer ao outro o quanto gosta dele…” Um teatro de marionetas com muitas imagens e poucas palavras, numa linguagem universal totalmente inventada mas que todos entendem, para ver no Teatro Virgínia, em Torres Novas, dia 25 e 26 de Junho.

Unima portugal na Holanda

A UNIMA Portugal irá ser apresentada ao mundo pelo Secretário-Geral da UNIMA o Sr. Jacques Trudeau no próximo congresso mundial da UNIMA, que terá lugar na Holanda na cidade de Dordrecht de 21 a 24 de Junho de 2010, onde irão estar dois delegados do Centro Português da UNIMA a representar o nosso país e o nosso centro UNIMA. mais informação em http://www.poppentheaterfestival.nl/


Avanços em "Funil" encenação de Clara Ribeiro

Também a nossa querida Marta Fernandes da Silva se debate com a cenografia da nova produção da Companhia. Os ensaios estão a dar os primeiros passos e será importante ensaiar na cenografia o quanto antes.... Estou deliciada!
Um elemento importante é Alexandre Sá, o actor quer vais também colaborar neste projecto, com ele temos a possibilidade de efectuar manipulação a três que para o mais tecnicos saberão ser a mais perfeita conjugação na manipulação de uma marioneta....assim vamos por terras do norte!!!
Aproveito para informar que estamos a agendar já uma digressão para os três últimos meses de 2010. Não deixem de nos contactar!!!

Avanços em Maria Móises

Hoje tiramos uma pausa.... ou quase a verdade é que na oficina se sente um bom ambiente de trabalho e não houve S. João que os afastasse por muito tempo....
Assim vos mostro as últimas imagens no desenvolvimento de "Maria Móises"....

FUNIL - sinopse

A Nau dos afortunados é essencialmente um relato sobre a perda da inocência,personificado na figura de Bartolomeu (a criança que não tinha loucura).

Esta é uma viagem iniciática, uma reflexão sobre o ser humano, e a sua metamorfose ao longo da vida.

A inocência e a simplicidade não são atributos que favoreçam a passagem de alguém pelo mundo, e os simples considerados loucos, tinham uma existência errante, escorraçados das sua casas, expulsos de suas cidades estavam condenados a uma viagem na Nau dos Afortunados, esquecidos por aqueles que os geraram.

A Bartolomeu no nascimento foi-lhe retirada a pedra da loucura, e deixou de ser criança, desde o primeiro dia em que veio ao mundo.

Mas um menino que falasse e agisse como um adulto não seria um pequeno monstro?

Foi exactamente o que seus pais concluíram, abandonando-o na Nau.

A navegação entrega-o à incerteza da sorte; nela, cada um é confiado ao seu próprio destino e todo o embarque é, potencialmente, o último.

Isolados pela água, a nau é o único e último território habitável.

Funil Estreia em outubro

Iniciamos os ensaios para a proxima produção de "Funil" numa encenação de Clara Ribeiro.
A Companhia apoia desta forma a elaboração das criações pessoais do seu núcleo, que para o ano contará com a Estreia de "Casa dos Ventos" numa encenação de Filipa Alexandre e em 2012 está prevista a grande exposição "Marionetas do Mundo" de enVide neFelibata. Mas durante este ano falaremos de "Funil".

Os ensaios iniciaram esta semana, e aqui vos deixo o nome da equipa que participa desta criação que irá ter a sua ante estreia em Gondomar em Outubro.


Neville Tranter

Oerol 2010 - Stuffed Puppet Theater - Punch & Judy in Afghanistan from Gert Kracht on Vimeo.